• Medalha de Ouro
  • Reserva
  • Branco

  • Medalha de Ouro 2014 · Quinta dos Três Maninhos

    Para enobrecerem a Touriga Nacional, os manos Borges decidiram aliar os modernos conhecimentos enológicos ao saber ancestral. Daí resultou um produto de excelência, distinguido com o prémio "Medalha de Ouro do Concurso da Produção colheita de 2014 da Comissão Vitivinícola Regional do Dão". Este vinho, com o aroma dos sonhos pessoais e transmissíveis, tem uma produção limitada de 2.000 garrafas. O vinho foi sujeito a um estágio, em cuba de inox, de nove meses.

    Castas e Vinificação

    Touriga Nacional 100%
    Vinificação com maceração fermentativa em lagar, com pisa a pé com temperatura controlada até aos 25 º C. durante 15 dias.

    Estágio

    Cuba de inox durante 18 meses que deram origem a uma serie limitada e numerada com um total de 2000 garrafas.

    Parâmetros Analíticos

    Teor alcoólico: 13% Vol.
    Acidez volátil: 0,48 g/L
    pH: 3.70
    Extrato seco: 32,8 g/L
    Açucares redutores: 2,9 g/L.

    Clima, Solo e Viticultura

    Clima: Mediterrâneo/Continental
    Solo: Granítico
    Tipo de Plantação: Densidade de 4000 pés por hectare
    Tipo de Poda: Cordão Royat duplo
    Rendimento por hectare (ton./ha): 6 toneladas de uvas por hectare

    Prova

    O “terroir” da Região Demarcada do Dão em conjugação com todo o potencial enológico da Touriga Nacional, deram origem a um vinho com um “bouquet” de elevado requinte, no qual predomina um aroma intenso a violetas e frutos do bosque, que em conjugação com uns taninos muito finos são um prenúncio de um vinho elegante com um final equilibrado e persistente, mostrando uma excelente capacidade de envelhecimento.

    Consumo

    É um vinho que se apresenta pronto para se consumir tanto a “solo” com em conjugação com a melhor gastronomia portuguesa e mundial. Fruto da nobre estrutura que a Touriga Nacional lhe confere é ainda um vinho que pode ser guardado durante bastantes anos desde que devidamente acondicionado.
    Deve ser servido à temperatura de 18 ºC.

  • Reserva 2015 · Quinta dos Três Maninhos

    Os manos Borges acreditam que a melhor herança é a que se recebe inacabada, a que se deixa cultivar e aprimorar. Por isso, este vinho tinto, que nasceu nas vinhas dos ascendentes e que estagiou em madeira de carvalho francês, guarda o brilhozinho nos olhos de quem fez nascer um Dão de excelência.

    Castas e Vinificação

    Touriga Nacional 100%
    Maceração fermentativa em lagar, com pisa a pé Com temperatura controlada até aos 25 º C durante 10 dias.

    Estágio

    Em barrica de carvalho francês de segundo ano tosta média Allier fino e em cuba de inox durante 9 meses, que originaram uma serie limitada com um total de 2000 garrafas.

    Parâmetros Analíticos

    Teor alcoólico: 12.5% Vol.
    Acidez volátil: 0,58 g/L
    pH:3.69
    Extrato seco: 32,5 g/L
    Açucares redutores: 2,4 g/L.

    Clima, Solo e Viticultura

    Clima: Mediterrâneo/Continental
    Solo: Granítico
    Tipo de Plantação: Densidade de 4000 pés por hectare
    Tipo de Poda: Cordão Royat duplo
    Rendimento por hectare (ton./ha): 6 toneladas de uvas por hectare

    Prova

    Fruto de um feliz casamento entre a Touriga Nacional e o carvalho francês resultou num vinho complexo e atraente em que sobressaem as notas de violetas em harmoniosa conjugação com as notas de baunilha. Com um ataque suave e um final longo e persistente resulta num vinho de elevada elegância.

    Consumo

    É um vinho sedoso que pode ser consumido num ambiente de tertúlia, bem como a acompanhar pratos de excelente gastronomia. A sua elegante estrutura permite-lhe ainda obter uma excelente capacidade de envelhecimento.
    Deve ser servido à temperatura de 18 ºC.

  • Branco Dão 2018 · Quinta dos Três Maninhos

    Os manos Borges acreditam que a melhor herança é a que se recebe inacabada, a que se deixa cultivar e aprimorar. Por isso, este vinho branco, que nasceu nas vinhas dos ascendentes e que fermentou em madeira de carvalho francês, guarda o brilhozinho nos olhos de quem fez nascer um Dão de excelência.

    Castas e Vinificação

    Encruzado, Malvasia-Fina, Cerceal

    Estágio

    Em cuba de inox durante 9 meses originando uma série limitada e numerada de 400 garrafas.

    Parâmetros Analíticos

    Teor alcoólico: 13% Vol.
    Acidez volátil: 0,54 g/L
    pH: 3.55
    Açucares redutores: 0,9 g/L.

    Clima, Solo e Viticultura

    Clima: Mediterrâneo/Continental
    Solo: Granítico
    Tipo de Plantação: Densidade de 4000 pés por hectare
    Tipo de Poda: Cordão Royat duplo
    Rendimento por hectare (ton./ha): 6 toneladas de uvas por hectare

    Prova

    A mineralidade do Encruzado em conjunto com a riqueza aromática da Malvasia Fina e a acidez do Cerceal resultaram num vinho aromático complexo com um corpo intenso e excelente acidez.

    Consumo

    É um vinho que se apresenta pronto para se consumir tanto a "solo" como em conjugação coma melhor gastronomia portuguesa e mundial.
    Deve ser servido à temperatura de 15 ºC.

  • Tinto Dão 2013
  • Branco 2017

  • Vinho Tinto Dão 2013 · Centenariae Vineae

    Os manos Borges acreditam que a melhor herança é a que se recebe inacabada, a que se deixa cultivar e aprimorar. Por isso, este vinho tinto, que nasceu nas vinhas dos seus bisavós e que guarda o brilhozinho nos olhos de quem fez nascer um Dão de excelência. Este vinho, com o aroma dos sonhos pessoais e transmissíveis, tem uma produção limitada de 2.130 garrafas. O vinho foi sujeito a um estágio, em cuba de inox, de nove meses.

    Castas e Vinificação

    Castas: Alfrocheiro, Baga, Bastardo, Camarate, Castelão, Jaen, Monvedro, Rufete, Tinta-Carvalha, Touriga-Fêmea, Touriga-Nacional
    Maceração fermentativa em lagar, com pisa a pé. Com temperatura controlada até aos 25 º C durante 15 dias.

    Estágio

    Cuba de inox durante 9 meses.
    Engarrafamento a Julho de 2014.

    Parâmetros Analíticos

    Teor alcoólico: 13,5% Vol.
    Acidez volátil: 0,52 g/L
    Extrato seco: 29,8 g/L
    Açucares redutores: 2,8 g/L.

    Clima, Solo e Viticultura

    Clima: Mediterrâneo/Continental
    Solo: Granítico
    Tipo de Plantação: Densidade de 8000 pés por hectare
    Tipo de Poda: Tipo de condução em "Rabo de Lebre"
    Rendimento por hectare (ton./ha): 3 toneladas de uvas por hectare

    Prova

    O “terroir” da Região Demarcada do Dão em conjugação com todo o potencial enológico, deste património vitícola centenário originaram um vinho elegante cheio de complexidade aromática e de frescura.

    Consumo

    É um vinho que se apresenta pronto para se consumir tanto a “solo” com em conjugação com a melhor gastronomia portuguesa e mundial. Fruto da sua estrutura e frescura é um vinho que pode ser guardado durante bastantes anos desde que devidamente acondicionado.
    Deve ser servido à temperatura de 18 ºC.

  • Branco 2017 · Centenariae Vineae

    Os três maninhos acreditam que a melhor herança é a que se recebe inacabada, a que se deixa cultivar e aprimorar. Por isso, este vinho branco, que nasceu nas vinhas dos ascendentes e que macerou em lagar com pisa a pé durante 12 horas fermentou depois em barrica de carvalho francês, com temperatura controlada até aos 18 º C durante 30 dia, originando uma edição limitada de 330 garrafas Este vinho é o reflexo de quem com amor fez nascer um Dão de excelência.

    Castas

    Dona-Branca, Encruzado, Fernão-Pires, Malvasia-Fina, Rabo de Ovelha, Uva Cão, Moscatel, Borrado das Moscas

    Estágio

    Cuba de inox durante 36 meses.
    Engarrafamento em Setembro de 2018.

    Parâmetros Analíticos

    Teor alcoólico: 13,5% Vol.
    Acidez volátil: 0,38 g/L
    Extrato seco: 22,20 g/L
    Açucares redutores: 0,7 g/L.

    Clima, Solo e Viticultura

    Clima: Mediterrâneo/Continental
    Solo: Granítico
    Tipo de Plantação: Densidade de 8000 pés por hectare
    Tipo de Poda: Tipo de condução em "Rabo de Lebre"
    Rendimento por hectare (ton./ha): 3 toneladas de uvas por hectare

    Prova

    O “terroir” da Região Demarcada do Dão em conjugação com todo o potencial enológico, deste património vitícola centenário originaram um vinho muito mineral, cheio de complexidade aromática e frescura.

    Consumo

    É um vinho que se apresenta pronto para se consumir tanto a “solo” com em conjugação com a melhor gastronomia portuguesa e mundial. Fruto da sua estrutura e frescura é um vinho que pode ser guardado durante bastantes anos desde que devidamente acondicionado.
    Deve ser servido à temperatura de 10 ºC.


  • Vinho Tinto Dão 2017 · Desalinhado

    Os manos Borges acreditam que a melhor herança é a que se recebe inacabada, a que se deixa cultivar e aprimorar. Por isso, este vinho tinto Desalinhado, que nasceu da conjugação da sabedoria acumulada pelas vinhas centenárias com a irreverência própria de uma jovem Touriga Nacional. Tem uma produção limitada de 2.000 garrafas.

    Castas e Vinificação

    Castas: Touriga Nacional 50%, Vinhas Centenárias 50%

    Estágio

    Cuba de inox durante 18 meses.

    Parâmetros Analíticos

    Teor alcoólico: 13,5% Vol.
    Acidez volátil: 0,52 g/l
    pH: 3.67
    Açucares redutores: 1,5 g/l

    Clima, Solo e Viticultura

    Clima: Mediterrâneo/Continental
    Solo: Granítico
    Tipo de Plantação: Densidade de 8000 pés por hectare 50% / Densidade de 4000 pés por hectare 50%
    Tipo de Poda: Enrolamento da vara, em estacão de Pinheiro Manso 50% / Cordão Royat duplo 50%
    Rendimento por hectare (ton./ha): 3 ton. de uvas por hectare 50% / 6 ton. de uvas por hectare 50%

    Tecnologia enológica

    Tipo: Maceração fermentativa em lagar, com pisa a pé Com temperatura controlada até aos 25 º C durante 10 dias

    Prova organoléptica

    Nascido de um feliz casamento entre a Touriga Nacional e uvas originadas pelas Vinhas Centenárias resultou num vinho de cor rubi com um generoso aroma que inclui frutos vermelhos e notas florais, especialmente violeta, tão típicas da Touriga Nacional e a complexidade de sabor das uvas originadas por Vinhas Centenárias. O seu palato tem um ataque surpreendentemente fresco e mostra uma boa acidez, com taninos bem arredondados mas vivos, que culminam num final elegante e equilibrado. Servir a uma temperatura de 18ºc

  • Branco 2015 · Centenariae Vineae

    Os três maninhos acreditam que a melhor herança é a que se recebe inacabada, a que se deixa cultivar e aprimorar. Por isso, este vinho branco, que nasceu nas vinhas dos ascendentes e que macerou em lagar com pisa a pé durante 12 horas fermentou depois em barrica de carvalho francês, com temperatura controlada até aos 18 º C durante 30 dia, originando uma edição limitada de 330 garrafas Este vinho é o reflexo de quem com amor fez nascer um Dão de excelência.

    Castas

    Dona-Branca, Encruzado, Fernão-Pires, Malvasia-Fina, Rabo de Ovelha, Uva Cão, Moscatel, Borrado das Moscas

    Estágio

    Cuba de inox durante 48 meses.

    Parâmetros Analíticos

    Teor alcoólico: 13,5% Vol.
    Acidez volátil: 0,38 g/L
    Extrato seco: 22,20 g/L
    Açucares redutores: 0,7 g/L.

    Clima, Solo e Viticultura

    Clima: Mediterrâneo/Continental
    Solo: Granítico
    Tipo de Plantação: Densidade de 8000 pés por hectare
    Tipo de Poda: Tipo de condução em "Rabo de Lebre"
    Rendimento por hectare (ton./ha): 3 toneladas de uvas por hectare

    Prova

    O “terroir” da Região Demarcada do Dão em conjugação com todo o potencial enológico, deste património vitícola centenário originaram um vinho muito mineral, cheio de complexidade aromática e frescura.

    Consumo

    É um vinho que se apresenta pronto para se consumir tanto a “solo” com em conjugação com a melhor gastronomia portuguesa e mundial. Fruto da sua estrutura e frescura é um vinho que pode ser guardado durante bastantes anos desde que devidamente acondicionado.
    Deve ser servido à temperatura de 10 ºC.